engenharia genética

sexta-feira, março 24, 2006

HORRORES DA ENGENHARIA GENÉ´TICA


Cientistas fazem um molde de um órgão humano, uma orelha, por exemplo, com tecidos biodegradáveis de poliéster ou outros polímeros e então transferem células dos órgãos que desejam e implantam o conjunto no rato. Após desenvolvido o órgão, é implantado no rato que dá um jeito de sobreviver depois que essa orelha é removida.
Da mesma forma, cientistas têm desenvolvido fígados, pele, cartilagem, ossos, ureteres, válvulas cardíacas, tendões, intestinos, vasos sangüíneos e tecidos para mamas com tais polímeros. No entanto, se a idéia de se inverter o procedimento (trocar homens pelos ratos) fosse contemplada, as pessoas iriam dizer que é blasfêmia. Não se pensa nos animais envolvidos e a extensão aonde chegarão estes experimentos é incerta. Mudanças somente surgirão quando os cientistas reconhecerem o direito dos animais viverem suas vidas de forma saudável sem que os homens adulterem seus gens.
Porcos também têm sido criados transgeneticamente de modo que seus órgãos possam ser transplantados em homens. Porcos transgênicos foram primeiramente criados em 1985 e cientistas desenvolveram órgãos em porcos com a propriedade de abrigar células humanas com proteínas capazes de enganar o sistema imune humano para que o órgão não seja rejeitado pelo sistema imunológico, esperam.
Outro exemplo, é o de uma ovelha injetada com hormônios desenvolvidos pela bioengenharia para produzir uma lã que cai, uma ovelha "auto-tosquiável". Isto foi feito na Austrália onde infelizmente para as ovelhas o clima é ensolarado e quente a maior parte do tempo. Como resultado, as ovelhas abortam muito. Onde tudo isto acabará? Falando de ovelhas, a ovelha Welsh clonada é prova viva de que a vida pode ser criada sem esperma. Um cientista do Instituto Rosalin a criou fundindo uma célula criada em laboratório com um óvulo de ovelha esvaziado por uma descarga elétrica. Imagine criar-se uma ovelha em uma placa de laboratório! Ironicamente, os cientistas consideram anti-ético fazer isto com seres humanos.
Em outro experimento bizarro, cientistas indianos do Nimbalkar Research Institute, Phaltan, Maharashtra, criaram por inseminação artificial um animal com a cabeça de um bode e o corpo de uma vaca. Este animal engorda mais rápido e assim a quantidade de carne aumenta.
Cientistas afirmam que podem e farão animais geneticamente alterados que ajudarão a curar doenças humanas. Pesquisas transgênicas são feitas já há 20 anos e nenhuma doença humana foi curada, apesar de terem se desenvolvido inesperadamente doenças como diabetes, cegueira, aleijões e câncer (entre outras) em animais submetidos a estas ridículas experiências. A engenharia genética chegar a este ponto é um símbolo do consumismo ensandecido. Será realmente correto que os animais e o meio ambiente tenham que suportar a violência de nossa curiosidade insaciável